Welcome, Guest. Please login or register.

Author Topic: BringSeanOrg in today's print edition of O Estado de São Paulo  (Read 4044 times)

0 Members and 1 Guest are viewing this topic.

Offline roger

  • Veteran Member
  • *****
  • Posts: 598
BringSeanOrg in today's print edition of O Estado de São Paulo
« on: February 26, 2009, 06:39:19 AM »
Published today in the print and online version of "O Estado de São Paulo", best regarded Brazilian hard news daily

Briga por guarda de menino ganha contornos de crise diplomática



Patrícia Campos Mello
 



O encontro do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com o presidente americano, Barack Obama, em 17 de março, deverá acontecer em meio a um protesto contra o governo brasileiro em frente à Casa Branca. A manifestação está sendo organizada pelo grupo BringSeanHome, que luta pela repatriação do menino Sean Goldman, filho de David Goldman e da brasileira Bruna Bianchi Ribeiro.

O pai tenta há mais de quatro anos obter a devolução de seu filho, de 8 anos. David, que é americano, casou-se com Bruna em 1999. Sean nasceu em 2000. Quatro anos depois, a brasileira voltou ao Brasil com o filho, pediu o divórcio e entrou na Justiça pela guarda do menino.

A brasileira casou-se de novo em 2007 com o advogado João Paulo Lins e Silva. Em agosto passado, em decorrência de complicações no parto da filha, Bruna morreu. Sean continua vivendo com o padrasto, que se recusa a devolvê-lo.

"Espero que as autoridades brasileiras tomem a única decisão correta, de me reunir com meu filho", disse Goldman. "Não há desculpa nem explicação para o que está ocorrendo."

Ontem, a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, falou do caso Goldman em sua reunião com o ministro de Relações Exteriores, Celso Amorim. "Ela disse que o caso é importante e sensível", disse Amorim. Ele voltou a enfatizar a posição brasileira de que "se trata de um assunto da Justiça". A Casa Branca não aceita essa posição e considera um caso regido por acordos internacionais, pela Convenção de Haia.

O caso Sean Goldman está mobilizando congressistas americanos e ameaça prejudicar as relações bilaterais. Há resoluções tramitando no Senado e na Câmara pedindo a devolução de Sean. Senadores recentemente propuseram uma resolução exigindo que o Brasil cumpra os requerimentos da Convenção de Haia e deixe Sean voltar a viver com pai.

Integrantes do grupo BringSeanHome dizem que há mais de 50 crianças americanas no Brasil na mesma situação. "Nós encorajamos todas as pessoas a entrar em contato com a secretária Hillary Clinton e o presidente Barack Obama antes da visita do presidente Lula, para que o sequestro de Sean faça parte da agenda do encontro", diz um e-mail enviado pela organização. "O Rio de Janeiro é uma das cidades finalistas para sediar as Olimpíadas de 2016 e nós queremos que o sequestro de Sean seja levado em conta na hora de escolher o vencedor", prossegue a carta.

Offline roger

  • Veteran Member
  • *****
  • Posts: 598
Re: BringSeanOrg in today's print edition of O Estado de São Paulo
« Reply #1 on: February 26, 2009, 06:57:29 AM »
Quote from: roger;640
Published today in the print and online version of "O Estado de São Paulo", best regarded Brazilian hard news daily
 
Briga por guarda de menino ganha contornos de crise diplomática
 
Patrícia Campos Mello
 
O encontro do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com o presidente americano, Barack Obama, em 17 de março, deverá acontecer em meio a um protesto contra o governo brasileiro em frente à Casa Branca. A manifestação está sendo organizada pelo grupo BringSeanHome, que luta pela repatriação do menino Sean Goldman, filho de David Goldman e da brasileira Bruna Bianchi Ribeiro.
 
O pai tenta há mais de quatro anos obter a devolução de seu filho, de 8 anos. David, que é americano, casou-se com Bruna em 1999. Sean nasceu em 2000. Quatro anos depois, a brasileira voltou ao Brasil com o filho, pediu o divórcio e entrou na Justiça pela guarda do menino.
 
A brasileira casou-se de novo em 2007 com o advogado João Paulo Lins e Silva. Em agosto passado, em decorrência de complicações no parto da filha, Bruna morreu. Sean continua vivendo com o padrasto, que se recusa a devolvê-lo.
 
"Espero que as autoridades brasileiras tomem a única decisão correta, de me reunir com meu filho", disse Goldman. "Não há desculpa nem explicação para o que está ocorrendo."
 
Ontem, a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, falou do caso Goldman em sua reunião com o ministro de Relações Exteriores, Celso Amorim. "Ela disse que o caso é importante e sensível", disse Amorim. Ele voltou a enfatizar a posição brasileira de que "se trata de um assunto da Justiça". A Casa Branca não aceita essa posição e considera um caso regido por acordos internacionais, pela Convenção de Haia.
 
O caso Sean Goldman está mobilizando congressistas americanos e ameaça prejudicar as relações bilaterais. Há resoluções tramitando no Senado e na Câmara pedindo a devolução de Sean. Senadores recentemente propuseram uma resolução exigindo que o Brasil cumpra os requerimentos da Convenção de Haia e deixe Sean voltar a viver com pai.
 
Integrantes do grupo BringSeanHome dizem que há mais de 50 crianças americanas no Brasil na mesma situação. "Nós encorajamos todas as pessoas a entrar em contato com a secretária Hillary Clinton e o presidente Barack Obama antes da visita do presidente Lula, para que o sequestro de Sean faça parte da agenda do encontro", diz um e-mail enviado pela organização. "O Rio de Janeiro é uma das cidades finalistas para sediar as Olimpíadas de 2016 e nós queremos que o sequestro de Sean seja levado em conta na hora de escolher o vencedor", prossegue a carta.

Quick translation:
 
Battle for boy's custody gains contours of diplomatic crisis
 
Patrícia Campos Mello
 
The meeting by President Luiz Inácio Lula da Silva with American President Barack Obama, on March 17, should take place amidst a rally against the Brazilian government in front of the White House. The protest is being organized by the group BringSeanHome, which fights for the repatriation of a boy named Sean Goldman, son of David Goldman and Brazilian Bruna Bianchi Ribeiro.
 
The father has been trying for more than four years to be granted the return of his 8-year-old son. David, who is American, married Bruna in 1999. Sean was born in 2000. Four years later, the Brazilian returned to Brazil, filed for divorce and went to court seeking custody of the boy.
 
The Brazilian was married again in 2007 to attorney João Paulo Lins e Silva. Last August, Bruna died after complications when giving birth to their daughter. Sean remains living with his stepfather, who refuses to return him.
 
"I hope the Brazilian authorities take the only right decision, reuniting myself with my son", said Goldman. "There is no excuse nor explanation for what is happening."
 
Yesterday, U.S. Secretary of State Hillary Clinton brought up Goldman's case during her meeting with Foreign Minister Celso Amorim. "She said the case is important and sensitive", said Amorim. He emphasized the Brazilian government's view that the matter is being handled by the Judicial Branch. The White House does not accept this position and treats the case as being governed by international treaties, by the Hague Convention.
 
Sean Goldman's case is drawing the attention of U.S. congressmen and threatens to harm bilateral relations. There are pending resolutions in the U.S. Senate and House of Representatives requesting Sean's return. Senators recently introduced a resolution demanding Brazil to comply with the Hague Convention and to allow Sean to live with his father again.
 
Members of the group BringSeanHome say that there are more than 50 American children in Brazil in the same situation. "We encouraged all people to get in contact with Secretary Hillary Clinton and President Barack Obama before the visit by President Lula, so that Sean's kidnapping is part of the meeting's agenda", reads one e-mail sent by the organization. "Rio de Janeiro is one of the finalist cities to host the 2016 Olympics and we want Sean's kidnapping to be taken into account at the time of choosing the winner", the letter follows.

Offline tuckwoods

  • Full Member
  • ***
  • Posts: 26
Re: BringSeanOrg in today's print edition of O Estado de São Paulo
« Reply #2 on: February 26, 2009, 07:09:40 AM »
Roger, thanks for posting that.  On  The Today Show this morning there will be talking about Hiliary Clinton's conversation with Foreign Minister Amorim, so maybe we'll learn more.

Offline Mom25

  • Veteran Member
  • *****
  • Posts: 1290
Re: BringSeanOrg in today's print edition of O Estado de São Paulo
« Reply #3 on: February 26, 2009, 08:43:05 AM »
Quote from: tuckwoods;644
Roger, thanks for posting that.  On  The Today Show this morning there will be talking about Hiliary Clinton's conversation with Foreign Minister Amorim, so maybe we'll learn more.


I watched it and it was a good feedback, I am sure the clip will be online soon!
Mom25 (She of Many Names)
A união faz a força

Offline sergiocesar

  • Full Member
  • ***
  • Posts: 39
Re: BringSeanOrg in today's print edition of O Estado de São Paulo
« Reply #4 on: February 26, 2009, 09:00:17 AM »
here is a link to the article.
http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20090226/not_imp329891,0.php

lets all leave a congratulations comment to the paper. :) at the bottom of the page.

Offline Mom25

  • Veteran Member
  • *****
  • Posts: 1290
Mom25 (She of Many Names)
A união faz a força

Offline FC_Florida

  • Veteran Member
  • *****
  • Posts: 569
Re: BringSeanOrg in today's print edition of O Estado de São Paulo
« Reply #6 on: February 26, 2009, 01:23:07 PM »
Quote from: roger;640
Published today in the print and online version of "O Estado de São Paulo", best regarded Brazilian hard news daily
 
Briga por guarda de menino ganha contornos de crise diplomática
 
 
 
Patrícia Campos Mello
 

 
 
O encontro do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com o presidente americano, Barack Obama, em 17 de março, deverá acontecer em meio a um protesto contra o governo brasileiro em frente à Casa Branca. A manifestação está sendo organizada pelo grupo BringSeanHome, que luta pela repatriação do menino Sean Goldman, filho de David Goldman e da brasileira Bruna Bianchi Ribeiro.
 
O pai tenta há mais de quatro anos obter a devolução de seu filho, de 8 anos. David, que é americano, casou-se com Bruna em 1999. Sean nasceu em 2000. Quatro anos depois, a brasileira voltou ao Brasil com o filho, pediu o divórcio e entrou na Justiça pela guarda do menino.
 
A brasileira casou-se de novo em 2007 com o advogado João Paulo Lins e Silva. Em agosto passado, em decorrência de complicações no parto da filha, Bruna morreu. Sean continua vivendo com o padrasto, que se recusa a devolvê-lo.
 
"Espero que as autoridades brasileiras tomem a única decisão correta, de me reunir com meu filho", disse Goldman. "Não há desculpa nem explicação para o que está ocorrendo."
 
Ontem, a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, falou do caso Goldman em sua reunião com o ministro de Relações Exteriores, Celso Amorim. "Ela disse que o caso é importante e sensível", disse Amorim. Ele voltou a enfatizar a posição brasileira de que "se trata de um assunto da Justiça". A Casa Branca não aceita essa posição e considera um caso regido por acordos internacionais, pela Convenção de Haia.
 
O caso Sean Goldman está mobilizando congressistas americanos e ameaça prejudicar as relações bilaterais. Há resoluções tramitando no Senado e na Câmara pedindo a devolução de Sean. Senadores recentemente propuseram uma resolução exigindo que o Brasil cumpra os requerimentos da Convenção de Haia e deixe Sean voltar a viver com pai.
 
Integrantes do grupo BringSeanHome dizem que há mais de 50 crianças americanas no Brasil na mesma situação. "Nós encorajamos todas as pessoas a entrar em contato com a secretária Hillary Clinton e o presidente Barack Obama antes da visita do presidente Lula, para que o sequestro de Sean faça parte da agenda do encontro", diz um e-mail enviado pela organização. "O Rio de Janeiro é uma das cidades finalistas para sediar as Olimpíadas de 2016 e nós queremos que o sequestro de Sean seja levado em conta na hora de escolher o vencedor", prossegue a carta.

Roger,
 
I went to the online "Estado de S. Paulo" and I did not see the article! I think they might have censured.
Please, check it again with your sources, because I don't think they published it.:mad:
* FC_Florida *

Offline roger

  • Veteran Member
  • *****
  • Posts: 598
Re: BringSeanOrg in today's print edition of O Estado de São Paulo
« Reply #7 on: February 26, 2009, 02:14:52 PM »
FC_Florida,
 
Don't worry, it's been there. Check it out at http://www.estadao.com.br/estadaodeh...mp329891,0.php.
« Last Edit: February 26, 2009, 02:15:43 PM by roger »

Offline Ceilli

  • Sr. Member
  • ****
  • Posts: 464
Re: BringSeanOrg in today's print edition of O Estado de São Paulo
« Reply #8 on: February 26, 2009, 02:31:49 PM »
Quote from: roger;727
FC_Florida,
 
Don't worry, it's been there. Check it out at http://www.estadao.com.br/estadaodeh...mp329891,0.php.

The link doesn't work, it goes to the home page. If you search from the home page (empty box at the top above the word "autos"), it is found. I used "crise diplomática" and "goldman" as criteria and got it both ways.

Offline FC_Florida

  • Veteran Member
  • *****
  • Posts: 569
Re: BringSeanOrg in today's print edition of O Estado de São Paulo
« Reply #9 on: February 26, 2009, 04:00:40 PM »
Quote from: roger;727
FC_Florida,
 
Don't worry, it's been there. Check it out at http://www.estadao.com.br/estadaodeh...mp329891,0.php.

Hi Roger,
Again, I'm a bit disappointed. I feel we've been cheated, because it is very difficult to find the article, unless you know how to look for it.
I’m sorry, I don’t mean to pick on you or anything - I just want to vent some of my frustration with the Brazilian media.
You can only access the story if you do a search, like our fellow member Ceilli said, by using the words "crise diplom'atica" or "David Goldman". It didn't make front page on "Estadao", nor is it mentioned on the front page of the "National" news section. There is not even one comment published. So what gives? Though I praise their efforts in finally publishing something, I thought it deserved a headline or a better editorial placement. :mad:
* FC_Florida *