Welcome, Guest. Please login or register.

Author Topic: Revista epoca- materia tendenciosa. CASO SEAN O CLAMOR DO SANGUE..  (Read 1470 times)

0 Members and 1 Guest are viewing this topic.

Offline Belleizel

  • Sr. Member
  • ****
  • Posts: 266
  • Beautiful place...
Esta foi uma entrevista tendenciosa, completamente parcial a familia materna. realizada pela jornalista Eliane Brum.

Caso Sean: o clamor do sangue

                                                                           O que faz de alguém um pai?

Eu não sei se o garoto Sean Bianchi Goldman deve ficar com o pai biológico, David, ou com o padrasto, João. Resolvi, então, pedir licença para expor não minhas certezas, mas minhas dúvidas. Peço desculpas aos leitores que esperam uma sentença, mas não tenho nenhuma. O que tenho são muitas perguntas. E a maior delas é sobre o que faz de alguém um pai.
        Me assusta esse clima de jogo de futebol – hoje competindo com os gols do Ronaldo no Corinthians – em torno do destino de uma criança de nove anos. E me surpreende como parece fácil para quase todos julgar o futuro de alguém, apenas com base no que leu, viu ou ouviu na imprensa.



Me impressiona como quase todos têm certeza do que é melhor para uma criança que nunca conheceram. E me incomoda essa facilidade de se tornar juiz e dar sentenças incontestáveis sobre o destino de pessoas.
        O que me chama mais atenção, porém, é que a maioria dos argumentos em favor da “certeza” de que o menino deve ficar com o pai biológico podem ser resumidos por uma espécie de “clamor do sangue”. David teria mais direito do que João porque é pai. E é pai porque tem o mesmo sangue.
        Volto então à pergunta central que proponho aos leitores. O que faz de alguém um pai? A mim, não parece que a resposta seja – apenas – o sangue.



        David é um bom pai porque quer a guarda do filho? Ou David é um mau pai porque teria ficado quatro anos sem ver o menino por conselho de advogados espertos? David é um bom pai porque diz que ama o filho em programas de TV de grande audiência? Ou David é um um mau pai porque exporia comercialmente o filho de todas as formas, de chaveiros a camisetas?



        Sua ex-mulher, Bruna, sequestrou o menino e o carregou para longe de um pai amoroso? Ou fugiu, com seu filho, para o país e a família onde se sentia segura, de um homem que quebrava armários com os punhos? João, o padrasto, é um bom pai? Ou tem interesses escusos para ficar com o filho da mulher que perdeu? Como será para Sean mudar de língua, de país e de família depois de tantos anos? Ou como será ficar?
        Não sei. Mas me espanta constatar que todos parecem saber. E não só saber, como ter certeza.
       

O argumento totalitário do sangue, esgrimado em todos os fóruns como prova incontestável de paternidade, pode ser muito perverso. Já fiz reportagens sobre crianças abusadas, por violação sexual e espancamentos, e ouvi mais de uma vez, de mães e familiares: “Ele machuca, é violento, mas é seu pai. E pai é pai”. Como se “o sangue” desse a esse homem um poder de vida e morte sobre seu filho. Como se o sangue – esse clamor atávico – fosse tudo o que devemos levar em conta para decidir qual é a melhor escolha para uma criança.
        David pode ser um ótimo pai, embora alguns sinais possam nos fazer suspeitar de que não. Assim como João pode ser um ótimo pai. O fato de que a família de João tem dinheiro não o transforma imediatamente em carrasco. E o fato de David não ter dinheiro não o converte em vítima. A vida é um pouco mais complexa que isso. E esse é um caso difícil. Qual é a melhor resposta para o menino?
       

Não sei. Mas eu, que estou longe de achar a Justiça brasileira um modelo de eficiência, espero que os juízes de fato e de direito exerçam sua espinhosa tarefa com mais dúvidas e menos pressa do que aqueles que berram sentenças definitivas tanto aqui como nos Estados Unidos. E que a sentença definitiva seja a melhor possível para Sean, já tão violado no direito de não ter sua vida transformada em polêmica internacional.
        Nesse tema, só tenho uma certeza. Compartilhar o “mesmo sangue” comprova apenas quem era o dono do espermatozóide que gerou aquela criança. Mas não faz de alguém um pai, no sentido mais amplo e complexo do conceito moderno de paternidade.
       

O que faz de alguém um pai é uma boa pergunta para transformar essa polêmica em algo que nos ajude a ser melhores do que somos. Qual é o melhor pai para Sean Bianchi Goldman é tarefa da Justiça responder. Com todos os defeitos que a Justiça possa ter, a sociedade democrática ainda não encontrou um instrumento melhor para julgar destinos em suspenso.
        Por fim, a todos que se apressam a virar juízes, sugiro exercitar o instrumento da dúvida. São as perguntas que nos mostram os caminhos – não as certezas. E cuidado. Um dia vocês também poderão ter seu destino decretado com essa mesma facilidade por pessoas tão sensatas como vocês.



http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI63826-15230,00-CASO+SEAN+O+CLAMOR+DO+SANGUE.html

Offline Belleizel

  • Sr. Member
  • ****
  • Posts: 266
  • Beautiful place...
Re: Revista epoca- materia tendenciosa. CASO SEAN O CLAMOR DO SANGUE..
« Reply #1 on: April 02, 2009, 05:07:17 PM »
TRANSLATION
 Sean case: the outcry of the blood.
What it makes of somebody a father?

I do not know if the boy Sean Bianchi Goldman must be with the biological father, David, or with the stepfather, João. I decided, then, to ask for license to display not my certezas, but my doubts. I ask for excuses to the readers who wait a sentence, but do not have none. What I have they are many questions. E the greater of them is on what it makes of somebody a father.
It scares me this climate of game of soccer - today competing with gols of the Ronaldo in the Corinthians - around the destination of a child of nine years. It surprises me to E as he seems easy almost all to judge the future of somebody, on the basis of what he read, it saw or only it heard in the press. It impresses me as almost all are certain of what it is better for a child that had never known. E bothers me this easiness of if becoming judge and giving undisputed sentences on the destination of people.
What it calls me more attention, however, is that the majority of the arguments for the “certainty” of that the boy must be with the biological father can be summarized by a species of “outcry of the blood”. David would have right more of what João because he is father. E is father because it has blood the same.
I come back then to the central question that I consider the readers. What it makes of somebody a father? Me, it does not seem that the reply it is - only - the blood. David is a good father because it wants the guard of the son? Or David is a bad father because it would have been four years without seeing the boy for advice of smart lawyers? David is a good father because it says that it loves the son in programs of TV of great hearing? Or David is an one bad father because it would display the son of all commercially the forms, of chaveiros the t-shirts?
Its former-woman, Bruna, sequestrou the boy she loaded and it stops far from a loving father? Or it ran away, with its son, for the country and the family where if felt insurance, of a man who broke closets with the fists? João, the stepfather, is a good father? Or he has suspicious interests to be with the son of the woman who lost? How he will be for Sean to move of language, country and family after as many years? Or as he will be to be? I do not know. It frightens but me to evidence that all seem to know. E to not only know, as to be certain.
The totalitarian argument of the blood, esgrimado in all fóruns as undisputed test of paternity, can very be perverse. Already I made news articles on abused children, for sexual breaking and beatings, and heard a time more than, of familiar mothers and: “It hurts, is violent, but he is its father. E father is father”. As if “the blood” of this to this man one to be able of life and death on its son. As if the blood - this atavic outcry - it was everything what we must lead in account to decide which is the best choice for a child. David can be an excellent father, even so some signals can making to suspect in them of that not. As well as João it can be an excellent father. The fact of that the family of João has money not transforms immediately it into carrasco. E the fact of David not to have money does not convert it into victim. The life is a little more complex than this. E this is a difficult case. Which is the best reply for the boy?
I do not know. But I, that I am far from finding Justice Brazilian an efficiency model, wait that the judges in fact and of right exert its XXXXXly task with more doubts and little haste of what those that in such a way bawl final judgements here as in the United States. E that the final judgement is the best possible one for Sean, already so violated in the right not to have its life transformed into international controversy. In this subject, I only have a certainty. To share the “same blood” proves only who age the owner of the spermatozoon that generated that child. But it does not make of somebody a father, in the complex direction amplest and of the modern concept of paternity.
What it makes of somebody a father is a good question to transform this controversy into something that helps in them to be better of what we are. Which is optimum father for Sean Bianchi Goldman is task of Justice to answer. With all the defects that Justice can have, the democratic society not yet found an instrument better to judge destinations in suspended. Finally, to that if they hurry to turn judges, I suggest to exercise the instrument of the doubt. They are the questions that in show to the ways - not them to them certezas. Well-taken care of E. One day vocês also they will be able to have its intentionally destination with this same easiness for so sensible people as everybody.

Offline Mom25

  • Veteran Member
  • *****
  • Posts: 1290
Re: Revista epoca- materia tendenciosa. CASO SEAN O CLAMOR DO SANGUE..
« Reply #2 on: April 02, 2009, 05:31:17 PM »
This makes me really sad, angry, upset, you name it... :(
The article is absolutely against David.... it is just not titled "David can no longer father Sean"... but that's the message that the author wants the reader to go home with...
 
As far as I am concerned... you can let the author know how unilateral her writing is... talk about bad journalism! again and again!
 
"Compartilhar o “mesmo sangue” comprova apenas quem era o dono do espermatozóide que gerou aquela criança. Mas não faz de alguém um pai, no sentido mais amplo e complexo do conceito moderno de paternidade. (...) Por fim, a todos que se apressam a virar juízes, sugiro exercitar o instrumento da dúvida. São as perguntas que nos mostram os caminhos – não as certezas. E cuidado. Um dia vocês também poderão ter seu destino decretado com essa mesma facilidade por pessoas tão sensatas como vocês."
 
She even threatens the judges to be careful... as they may be judged against the same thing some day in their lives... (please, give me a break)...
 
Terrible reporter.
Grade: F
Mom25 (She of Many Names)
A união faz a força

Offline Belleizel

  • Sr. Member
  • ****
  • Posts: 266
  • Beautiful place...
Re: Revista epoca- materia tendenciosa. CASO SEAN O CLAMOR DO SANGUE..
« Reply #3 on: April 02, 2009, 05:42:41 PM »
I agree with you..
I believe that soon david and sean will be togehter.
And all the people will see, that is not only blood.
Its a true love..a love that never give up..:cheer:

Offline Belleizel

  • Sr. Member
  • ****
  • Posts: 266
  • Beautiful place...
Re: Revista epoca- materia tendenciosa. CASO SEAN O CLAMOR DO SANGUE..
« Reply #4 on: April 02, 2009, 05:53:31 PM »
Este e um comentario, de alfredo aguiar. Um entre milhares que estão defendendo esta causa.
O filho é dele, mas o dono sou eu!!! ?

O que a justiça brasileira vem fazendo, com o apoio de setores da sociedade e do vergonhoso senado é dar um papel de propriedade sobre uma criança para esse Sr. lins & silva, algo que parecia ter desaparecido com a abolição da escravatura, a justiça acaba de abolir o exame de DNA e aceitar o extrato bancário como determinante de paternidade, nem Maquiavel em dia inspirado teria atrevimento de escrever tal comédia.

É isso? Não, não é só isso, existem defensores, porque um manicômio não seria completo sem os loucos. As teses? As mais diversas - o bom colégio, - o sobrenome lins & silva e a mais estúpida - o tempo que o menino está em "poder" do padastro, em que a justiça os defensores se apóiam? Imagino que paternidade com data vencida, quem sabe uso capião, talvez direito adquirido! Nada pegava, então inventaram o termo: Convivência Sócio Afetiva!!! Maravilhoso termo!!!! Juizes, senadores e toda casta de socialites se rendem a ele, até eu pensei em pegar aquele carrão da minha vizinha e "conviver" com ele na garagem por algum tempo, mas pensei que poderia não dar certo, um carro é um bem muito valioso, não é como um moleque qualquer. Você já imaginou que se pegar um simples urso de pelúcia e esconder em seu quarto um juiz pode lhe prender e você terá que inegavelmente devolve-lo , mas você pode se apropriar do filho de outra pessoa com consentimento da justiça se o seu sobrenome tiver algum peso monetário?

E querem que nós humanos normais entendamos isso como natural?
E justo?

Offline Sashia

  • Veteran Member
  • *****
  • Posts: 1124
Re: Revista epoca- materia tendenciosa. CASO SEAN O CLAMOR DO SANGUE..
« Reply #5 on: April 02, 2009, 09:13:18 PM »
Most of the comments were favored to David. Most of the writers were outraged against the Lins and the judges. I think that even though the article was biased (unfair), it was a good thing for her to write it. Now, the information about Parental Alienation and all the real truth is being told.

Offline Sashia

  • Veteran Member
  • *****
  • Posts: 1124
Re: Revista epoca- materia tendenciosa. CASO SEAN O CLAMOR DO SANGUE..
« Reply #6 on: April 02, 2009, 09:14:50 PM »
A  maioria dos comentários foram favorecidos a Davi. A maioria dos escritores foram  ofendido contra os Lins e a juízes. Penso que mesmo que o artigo foi  influenciado (injusto), que foi uma coisa boa para ela a escrever. Agora, a  informação sobre paternal Alienação e todas as verdadeiras verdade é que nos  dizem.

matheus

  • Guest
Re: Revista epoca- materia tendenciosa. CASO SEAN O CLAMOR DO SANGUE..
« Reply #7 on: April 02, 2009, 11:48:20 PM »
You know what conclusions this author's twisted path of logic leads me to?  


  • Let's take random children from their dads because someone said the dad got mad once.  I'm sure there's a better dad out there for the kid, right?
  • I can spend almost 5 years and 1/3 of a million dollars fighting for my child but I really don't care.
  • Hey, any spouses who are unhappy with their marriage have the right to sneak to Brazil with their children and claim sanctuary.
  • ...Oh and 9/11 was an inside job because someone I heard said so.

:burn: