Welcome, Guest. Please login or register.

Author Topic: Playboy? Um menino chamado Sean - José Sarney  (Read 4540 times)

0 Members and 1 Guest are viewing this topic.

Offline Bob D'Amico

  • Veteran Member
  • *****
  • Posts: 1489
    • Bring Sean Home Foundation
Playboy? Um menino chamado Sean - José Sarney
« on: April 08, 2009, 08:53:57 PM »
Um menino chamado Sean - José Sarney

Esta é uma história que não se enquadra naquelas comoventes páginas de Dickens, da infância abandonada, dos meninos sem destino nas calçadas de Londres, páginas que me levavam na mocidade às lágrimas pela força do grande romancista de David Copperfield.

Nem igual aos meninos da Candelária, que até hoje nos traz a amargura do massacre daquela noite de tragédia do Rio.

O tema sobre que reflito é um desses dramas da sociedade burguesa, moderna, em que se juntam países distantes, a volúpia do dinheiro, o sonho americano, a realidade brasileira e uma mãe morta, num parto, de hemorragia, também incompreensível num hospital de uma grande metrópole.

Bruna Bianchi, uma moça carioca, sonha aproveitar o gosto de viajar, andar por este mundo fascinante das cores da televisão e da imaginação de todos os objetos de consumo. Depois de um mestrado em Milão, passa pelos Estados Unidos. Lá encontra um playboy de boa conversa que lhe diz ser ela a garota de Ipanema da canção de Vinícius, e desse amor sem sombras e somente iluminado pela felicidade das luzes que invadem as noites da Broadway, devem ter desfrutado da beleza e do prazer do jazz, do rock, do rap, do reggae até se fixarem em Nova Jersey, onde existe uma colônia brasileira grande.

Do amor nasce um filho, Sean (o som de sim em português) e em torno dele dizem que prospera uma intensa felicidade. É só ficção. Nessa união acabou a ternura e a bonança. Quem sabe o que sofria Bruna? Ela disfarça e vem descansar no Brasil, no aconchego da família, nas praias do Rio.

Com sua morte fica Sean vítima do pai, que aceita 150.000 dólares para afastar os avós da disputa judicial.

Mas, agora, na sedução da notoriedade, transforma-se o playboy em pai extremoso que quer o filho de volta. Nessa disputa do caso Sean vê-se objeto de uma luta entre pátrias, a brasileira e a americana, entre famílias de lá e de cá, bom tema para sensacionalismo. Organizam-se torcidas, envolvem-se até presidentes e o caso termina, em meio à crise internacional, no colo do encontro Lula e Obama.

E o Sean, filho de David, não do rei de Israel que teve muitos filhos, entre eles Absalão, que tentou derrubar o pai e foi morto por Joab, mas de um David sem Deus.

A justiça está com o pepino. A daqui e dos EUA. E ninguém pensa qual o julgamento do pequeno Sean. Creio que a ele cabe escolher a sua felicidade, o seu destino e o seu país. Juízes à parte, o drama humano dessa criança é maior que a disputa, na qual o dinheiro substitui a ternura tornada impossível pela morte de sua mãe.

José Sarney é ex-presidente da República, atual presidente do Senado Federal e membro da Academia Brasileira de Letras

jose-sarney@uol.com.br

http://www.dm.com.br/materias/show/t/um_menino_chamado_sean___jos_sarney
Bob D'Amico

Offline Mom25

  • Veteran Member
  • *****
  • Posts: 1290
Re: Playboy? Um menino chamado Sean - José Sarney
« Reply #1 on: April 08, 2009, 09:46:13 PM »
I am LIVID with this article. :mad2:
On the other hand, it is EASY to see how afraid LeSs are, and how close JPLS is to lose this case, otherwise Sarney wouldn't be writing this NON-SENSE article, with a bunch of lies, trying to mislead the readers!
 
Here I go on my red-hot-chili rant now (rarely displayed in these forums!).... I just can't believe that a man of this "rank" is writing such garbage!!!!
Mom25 (She of Many Names)
A união faz a força

Offline Bob D'Amico

  • Veteran Member
  • *****
  • Posts: 1489
    • Bring Sean Home Foundation
Re: Playboy? Um menino chamado Sean - José Sarney
« Reply #2 on: April 08, 2009, 11:50:06 PM »
I think you are supposed to use Portuguese in this forum, No? ;)
Bob D'Amico

Offline Mom25

  • Veteran Member
  • *****
  • Posts: 1290
Re: Playboy? Um menino chamado Sean - José Sarney
« Reply #3 on: April 09, 2009, 12:30:19 AM »
(Yes, Bob I am - and here it goes ;))
 
EX-Presidente Sarney:
 
Muito me surpreende a sua interferência sem qualidade nesse triste episódio com as famílias que se importam com o pequeno Sean.
 
"O tema sobre que reflito é um desses dramas da sociedade burguesa, moderna, em que se juntam países distantes, a volúpia do dinheiro, o sonho americano, a realidade brasileira e uma mãe morta, num parto, de hemorragia, também incompreensível num hospital de uma grande metrópole."
 
Os únicos que têm dinheiro aqui, e estão usando deste artifício a torto e a direito para COMPRAR a opinião dos POLÍTICOS, incluindo a sua, pelo que parece, é a família Lins e Silva. É tão fácil, não? Lamentável a morte da mãe da criança. Lamentável. Mas mais lamentável ainda é usurpar o direito da paternidade... e o pior de tudo são opiniões como a sua, sem sentido, apoiadas no vento. Suas palavras são como dizeres ao vento, sem base nenhuma, e que provocam dores no ouvido, na mente, no coração. Palavras desafinadas, sem tom, hemorrágicas e incompreensíveis.
 
"Depois de um mestrado em Milão, passa pelos Estados Unidos. Lá encontra um playboy de boa conversa que lhe diz ser ela a garota de Ipanema da canção de Vinícius, e desse amor sem sombras e somente iluminado pela felicidade das luzes que invadem as noites da Broadway, devem ter desfrutado da beleza e do prazer do jazz, do rock, do rap, do reggae até se fixarem em Nova Jersey, onde existe uma colônia brasileira grande."
 
A "DESINFORMAÇÃO" é a maior inimiga que um cidadão pode ter! Imagina quando a IGNORÂNCIA bate à porta de um ex-presidente e permanece em seus domínios!! A Bruna NÃO CONHECEU David nos Estados Unidos - marcou na trave mas fez gol contra! Porque logo se percebe que está tentando usar da sua influência para "DESEDUCAR" os seus leitores.
 
Que direito tem o senhor, Ex-Presidente, de julgar David Goldman como um playboy de boa conversa? Conversou com ele? Esteve com ele? Teve oportunidades para indagá-lo e dialogar sobre suas dúvidas e se aprofundar na questão da guarda de seu filho? Playboy de boa conversa me parece ser o padrasto João Paulo que em MENOS de 6 meses, desde que Bruna "fugiu" para o Brasil, tornou-se seu amante, prometendo-lhe mundos e fundos, e um novo lar para quem não pediu: o menino Sean sempre teve um pai. Então, senhor, diga-nos: Quem é o playboy aqui?
 
"Do amor nasce um filho, Sean (o som de sim em português)"
 
Que sim?? desde quando o nome Sean tem o som de sim!? outra IGNORÂNCIA sua! e qual é a importância da pronúncia do nome de SEAN (leia: SHOOOOON e não SINNNNNNNNNNN) nesse seu artigo? Aliás, será que é a pronúncia do nome de Sean que o fez escolher o título para sua matéria? Porque, o que exatamente o senhor escreve, de edificante, sobre "o menino chamado Sean", o que!?
 
"É só ficção. Nessa união acabou a ternura e a bonança. Quem sabe o que sofria Bruna? Ela disfarça e vem descansar no Brasil, no aconchego da família, nas praias do Rio."
 
Quem sabe o que sofria David? Esse sim nunca descansou: NUNCA! Uma batalha atrás da outra, incansável para reaver seu filho, o sentido de sua vida, Sean, seu bem mais precioso! Enquanto isso, Bruna, sim vivia uma vida de mentiras, INFELIZMENTE, preocupada em criar um inferninho particular em volta de David impedindo que ele tivesse um relacionamento SADIO com seu filho...
 
Que indignação! O que o senhor sabe dessa história? NADA!! Então, como pode JULGAR o amor que eles tiveram, a felicidade que eles compartilharam como sendo nada mais que "ficção"!? de novo, eu pergunto: o senhor teve contato com as partes envolvidas? conhece a história de amor deles para julgá-la tão pobre e mesquinha? imagina o garoto Sean lendo sua reportagem, sobre os pais dele, sobre BRUNA E DAVID: os verdadeiros pais dele! Talvez o senhor viva uma vida de ficção.
 
"Com sua morte fica Sean vítima do pai, que aceita 150.000 dólares para afastar os avós da disputa judicial."
 
De novo, tira uma frase qualquer dos documentos que deve ter lido nos jornais do O GLOBO e reproduz outro JULGAMENTO FALSO sem base qualquer nos fatos reais! Um absurdo o que leio aqui, uma afronta, uma falsidade sem limites. Graças a Deus o senhor nao é o juiz da causa!! Pouco conhecimento o senhor tem e nenhuma credibilidade.
 
"transforma-se o playboy em pai extremoso que quer o filho de volta."
 
Será a idade que está deixando o senhor assim tão (mais) confuso!? não sou o tipo de pessoa que falta com respeito ao próximo, muito menos com "senhores de idade", mas qual seria a outra explicação para essa alucinação? a não ser que esteja falando do filhote do seu amigo, também conhecido como João Paulo Lins e Silva, o tal playboy que foi para cama com a Bruna e no seu mundo de "fantasias" e "alucinações", julga ser o pai do garoto que foi concebido pelo casal David & Bruna.
 
"E o Sean, filho de David, não do rei de Israel que teve muitos filhos, entre eles Absalão, que tentou derrubar o pai e foi morto por Joab, mas de um David sem Deus."
 
O que uma coisa tem a ver com a outra!?? Chega a ser cômico o que escreve! Um total non-sense. Saiba que EU participei de um momento LINDO de oração com um dos melhores amigos de David, no nosso encontro em Washington DC no dia 14 de Março. Um grupo de pessoas que oraram ao Deus Pai, Deus Verdadeiro, Deus criador e Deus eterno e não a fictícia (com respeito a fé alheia) e belíssima Deusa do Mar, de quem parecem ser seguidores.
 
"Juízes à parte, o drama humano dessa criança é maior que a disputa, na qual o dinheiro substitui a ternura tornada impossível pela morte de sua mãe."
 
Sarney à parte. Ternura de mae é ternura de mae... ASSIM COMO ternura de pai é ternura de pai... pode negar isso? O senhor que também é pai? Sean perdeu a ternura física da mãe, e não por culpa do David. Mas por culpa da Bruna e, agora muito mais do Padrasto, Sean está sofrendo um risco altíssimo em perder a convivência com seu pai e o direito de usufruir da verdadeira ternura paternal.
 
Sean vive cercado por mentiras geradas no ambiente em que vive, de todos os lados... o senhor deve saber o que é isso, afinal de contas, o senhor já se envolveu em tantas mentiras, como bem provam jornais maranhenses e por toda a nação... mas, pelo que parece, ainda não aprendeu a lição:
 
"POR QUE NON TE CALAS SARNEY!"
http://ricardosantoscontraponto.blogspot.com/2007/11/por-que-non-te-calas-sarney.html?showComment=1196080020000
 
Dizem ate' que a mentira foi que o elegeu presidente do Senado como aqui se lê:
 
"A MENTIRA QUE ELEGEU SARNEY"
http://www.felintoribeiro.xpg.com.br/a_mentira_que_elegeu_sarney.htm
 
"Senador José Sarney é chamado de farsante na Assembléia Legislativa"
http://www.al.ma.gov.br/paginas/noticias.php?codigo1=2173
 
"Máquina de mentiras de Sarney denunciada na Câmara Federal"
http://www.jornalpequeno.com.br/2007/8/4/Pagina61380.htm
 
Infelizmente, o senhor continua em sua máquina de mentiras... denunciada pela Câmera Federal e denunciada aqui, agora, neste seu texto repleto de falsos dizeres.
 
Não sou eu que digo, são os jornalistas, os brasileiros em blogs, em cartas diversas neste pequeno e maravilhoso mundo da internete, no mínimo!
 
Sr. EX-Presidente Sarney, creio que já passa a hora de se aposentar. Considere.
 
Mom25
Mom25 (She of Many Names)
A união faz a força

Offline Grace

  • Global Moderator
  • Veteran Member
  • *
  • Posts: 1981
Re: Playboy? Um menino chamado Sean - José Sarney
« Reply #4 on: April 09, 2009, 01:09:18 AM »
Quote from: Mom25;16588
I am LIVID with this article. :mad2:
On the other hand, it is EASY to see how afraid LeSs are, and how close JPLS is to lose this case, otherwise Sarney wouldn't be writing this NON-SENSE article, with a bunch of lies, trying to mislead the readers!
 
Here I go on my red-hot-chili rant now (rarely displayed in these forums!).... I just can't believe that a man of this "rank" is writing such garbage!!!!


I am so livid too that i cant sleep at 1 AM and have to go to work in the morning. David a playboy, a greedy money grabber.... I already wrote to the former president. All Brazilians here please write, but no Americans, he will resent that. Also, David please defend yourself from these accusations, Ricardo Zamariola, please respond in the news to Sarney! Mom25, my reaction is the same as yours!

Offline Grace

  • Global Moderator
  • Veteran Member
  • *
  • Posts: 1981
Re: Playboy? Um menino chamado Sean - José Sarney
« Reply #5 on: April 09, 2009, 01:17:05 AM »
Mom25, did you write all that? It is wonderful! Great strong response! Sarney esta gaga! O seu teclado tem acento ou voce coloca cada um? Parabens!

Offline Sandra

  • Full Member
  • ***
  • Posts: 191
Re: Playboy? Um menino chamado Sean - José Sarney
« Reply #6 on: April 09, 2009, 01:52:48 AM »
E pensar que foi esse nível de pessoa que presidiu um país!!

Lamentável. E muito triste.

Offline Sandra

  • Full Member
  • ***
  • Posts: 191
Re: Playboy? Um menino chamado Sean - José Sarney
« Reply #7 on: April 09, 2009, 02:26:43 AM »
Lendo os comentários no Orkut sobre esse texto, chego a conclusao que um dos comentários chega bem próximo do que penso, que é melhor que pessoas como Sarney estejam mesmo do lado do inimigo, pois eles só desvalorizam a causa.
Melhor assim do que se ele estivesse aqui achando que estaria honrando nosso lado. Estou vendo que o lado de lá está envolvendo cada vez mais pessoas com cada vez menos dignidade. E ficará cada vez mais claro de que lado está a verdade.

Offline caique mateus

  • Full Member
  • ***
  • Posts: 228
Re: Playboy? Um menino chamado Sean - José Sarney
« Reply #8 on: April 09, 2009, 03:25:40 AM »
Quote from: Sandra;16649
...é melhor que pessoas como Sarney estejam mesmo do lado do inimigo, pois eles só desvalorizam a causa.

Alguém aqui já viu alguma coisa, qualquer coisa boa vinda de qualquer Sarney?
 
Obviamente que este pergunta se dirige a todos os não-Sarney.

AnaC

  • Guest
Re: Playboy? Um menino chamado Sean - José Sarney
« Reply #9 on: April 09, 2009, 03:53:39 AM »
Estou indignada com esse senhor, ex-presidente da República e atual presidente do Senado. Por que "non te calas, Sarney"? Que falta de informação, que falta de caráter, que falta de senso, de juízo, de tudo.... e nós, brasileiros, entregues a isso! Sim, tanto o filho quanto a filha provam que são fruto do pai que têm. Ambos corruptos. Descaradamente corruptos. E o Maranhão segue como o estado mais pobre do país. Que pobreza de espírito, de dignidade. É muito triste vivermos num país assim, onde a mentira impera e emperra o progresso, o desenvolvimento. É triste ver como se leva os brasileiros facilmente ao engano nesse país. É triste, é pior do que isso: é uma tragédia.

Offline Mommyof2

  • Full Member
  • ***
  • Posts: 71
Re: Playboy? Um menino chamado Sean - José Sarney
« Reply #10 on: April 09, 2009, 08:21:59 AM »
Este senhor e membros de sua família (a filha Roseana, o genro, o filho...) sempre estiveram metidos até a lama em corrupção antes, durante e após o governo Sarney. Este senhor foi (ir)responsável por um dos piores planos econômicos da história do Brasil, o qual gerou uma era de hiperinflação sem precedentes. Imagina se ele não está metido até o pescoço com os LeS? :madgo:
Injustice anywhere is a threat to justice everywhere - Dr. Martin Luther King, Jr.

Offline Mom25

  • Veteran Member
  • *****
  • Posts: 1290
Re: Playboy? Um menino chamado Sean - José Sarney
« Reply #11 on: April 09, 2009, 09:31:42 AM »
Quote from: Sandra;16649
Lendo os comentários no Orkut sobre esse texto, chego a conclusao que um dos comentários chega bem próximo do que penso, que é melhor que pessoas como Sarney estejam mesmo do lado do inimigo, pois eles só desvalorizam a causa.
Melhor assim do que se ele estivesse aqui achando que estaria honrando nosso lado. Estou vendo que o lado de lá está envolvendo cada vez mais pessoas com cada vez menos dignidade. E ficará cada vez mais claro de que lado está a verdade.

:yeahthat:
 
Eles estao com tanto medo, que a apelacao chega a ser realmente comica!!
 
Grace - eu uso o word, os acentos graficos de la, eh o unico jeito.... "by the way"... vamos tentar manter a linguagem em Portugues aqui.... eu dei uma viajada ai com o Ingles porque as vezes escapa... eh mais facil... ehehehe...
Mom25 (She of Many Names)
A união faz a força

Offline Mom25

  • Veteran Member
  • *****
  • Posts: 1290
Re: Playboy? Um menino chamado Sean - José Sarney
« Reply #12 on: April 09, 2009, 09:33:40 AM »
Quote from: AnaC;16660
Estou indignada com esse senhor, ex-presidente da República e atual presidente do Senado. Por que "non te calas, Sarney"? Que falta de informação, que falta de caráter, que falta de senso, de juízo, de tudo.... e nós, brasileiros, entregues a isso! Sim, tanto o filho quanto a filha provam que são fruto do pai que têm. Ambos corruptos. Descaradamente corruptos. E o Maranhão segue como o estado mais pobre do país. Que pobreza de espírito, de dignidade. É muito triste vivermos num país assim, onde a mentira impera e emperra o progresso, o desenvolvimento. É triste ver como se leva os brasileiros facilmente ao engano nesse país. É triste, é pior do que isso: é uma tragédia.

:yeahthat:
 
"Falou e disse!" ;)
Mom25 (She of Many Names)
A união faz a força

Offline caique mateus

  • Full Member
  • ***
  • Posts: 228
Quem é Sarney - por Roberto Pompeu de Toledo - artigo da Veja dessa semana
« Reply #13 on: April 09, 2009, 10:16:17 AM »
Com a palavra Roberto Pompeu de Toledo. O negrito é meu.
________________________ ________________________ ______________
 
Roberto Pompeu de Toledo

O oligarca perfeito
 
 
 
"Há muitos campeões do atraso na política brasileira. Sarney é o campeão dos campeões, tanto por antiguidade quanto, sobretudo, por mérito'
 
"Sarney!, Sarney!, Sarney!" A multidão na praça grita em coro enquanto o político, no palanque, agita os braços em triunfo. É o começo do filme Maranhão 66, de Glauber Rocha, documentário que registra sangue novo, cheio de boas promessas, no governo do Maranhão. O sangue novo em questão é o do jovem (36 anos) José Sarney de Araújo Costa, que tomava posse no cargo. "O Maranhão não suportava mais o contraste de suas fabulosas riquezas potenciais com a miséria, com a angústia, com a fome, com o desespero", recita o novo governador. A câmera mostra a desolação das casas de pau a pique, seus miseráveis habitantes zanzando pelas ruas de terra. "O Maranhão não quer mais a desonestidade no governo, a corrupção… O Maranhão não quer a violência como instrumento de política. O Maranhão não quer mais a miséria, o analfabetismo, as mais altas taxas de mortalidade infantil." O tom é de anúncio de uma nova era. A câmera mostra prisões desumanas, banheiros sujos, hospitais precários.
 
Se há um político brasileiro que elaborou inteligentemente o seu projeto, e por isso mesmo pode considerá-lo coroado de êxito, é o senador José Sarney. O projeto, já se adivinha, é o do atraso. O jovem Tancredi, personagem do romance O Leopardo, de Tomasi di Lampedusa, traduzia o mesmo objetivo na célebre frase: "Se queremos que tudo fique como está, é preciso que tudo mude". O atraso à brasileira vai mais fundo. A ideia não é que as coisas fiquem como estão; é que melhorem sempre para os governantes, mesmo que piorem para os governados. Há muitos campeões do atraso na política brasileira. Sarney é o campeão dos campeões, tanto por antiguidade quanto, sobretudo, por mérito.
 
Como é do conhecimento geral, as promessas de nova era no Maranhão, registradas nos onze minutos do filme de Glauber Rocha, não foram cumpridas. Ao contrário, a já longa era Sarney logrou a proeza de empurrar o Maranhão para a rabeira entre os estados brasileiros, suplantando Piauí e Alagoas. A glória de Sarney, enquanto isso, só fez aumentar, esparramando-se para a parentela. Ao passear por São Luís e outras cidades maranhenses, o visitante deparará com ruas, escolas, hospitais, bibliotecas e edifícios públicos com o nome de José, Marly, Kiola, Roseana e Fernando Sarney; entre um programa e outro da TV Mirante, de propriedade da família, folheará o jornal O Estado do Maranhão, idem; e terminará o périplo com uma chegada ao Convento das Mercês, construção do século XVII doada a uma fundação criada por Sarney para a salvaguarda de seus documentos, livros, objetos, e, ao fim e ao cabo, dele próprio – uma vez que nela está reservado espaço destinado à sua tumba.
 
Mas não é isso, ou apenas isso, que converte Sarney em campeão dos campeões. O pulo do gato está alhures. Os chefões desse naipe – nossos tradicionais "coronéis" – costumam adotar a prepotência como estilo. Antonio Carlos Magalhães era assim. Sarney, de sua parte, ataca de "homem cordial". Ninguém mais afável. A esse traço acrescenta-se o do literato, membro da Academia Brasileira de Letras. Suas alianças, por essa senda, avançam para abarcar intelectuais e artistas, e foi por aí que Glauber Rocha, já então o maior dos cineastas brasileiros, foi seduzido a fazer o filme de 1966. Enfim, ao homem cordial e ao literato junta-se o estadista. Ele já foi presidente da República; a pose é de impecável cumpridor do que memoravelmente alcunhou de "liturgia do cargo". A capa de homem cordial/literato/estadista cobre o coronel como um jaquetão.
 
Sarney está na ordem do dia, se é que algum dia saiu dela. Pela terceira vez é presidente do Senado, e sua ascensão ao cargo veio junto com um festival de denúncias, envolvendo a instituição como um todo mas com sua figura insistentemente no centro da ação – quer por sua responsabilidade na prática de nomear diretores da casa em chorrilho, quer pelo fato de ter enviado seguranças do Senado para vigiar propriedades suas em São Luís, ou de ter usado uma diretora da casa em suas campanhas eleitorais. Miudezas. O projeto de transpor o atraso maranhense para as instituições federais está em curso já há décadas, desde que ele ganhou projeção nacional, e não será interrompido. Sarney tem a seu favor a pose, a palavra e uma infalível rede de proteção político-burocrático-social-literária. Vargas Llosa dizia que o PRI, partido que dominou o México na maior parte do século XX, tinha inventado a "ditadura perfeita", com seu jeito de governar incontrastavelmente dando a impressão de que o fazia dentro da ordem institucional. Sarney criou o oligarca perfeito.

Offline liesl78

  • Global Moderator
  • Veteran Member
  • *
  • Posts: 2105
Re: Playboy? Um menino chamado Sean - José Sarney
« Reply #14 on: April 09, 2009, 10:19:29 AM »
Caiqueemateus, eu ia postar isso agorinha!
Liesl78
Moderator
BringSeanHome.org